Maratona Intelectual Euclidiana  87a. Semana Euclidiana de São José do Rio Pardo

Ciclo Complementar – 1999

Coordenador: Marcos De Martini

Leia com atenção e assinale uma única resposta, passando-a em seguida para a folha de respostas:

Professora Cidinha

1. Em "Os Sertões" de Euclides da Cunha, a alternância de atitudes do sertanejo – às vezes mole e sem aprumo, outras vezes ereto e em prontidão – está em estreita correlação com mudanças que são observadas no meio físico, no comportamento coletivo ou nas atividades do grupo. Essa correlação sugere que a base teórica do pensamento euclidiano é:

A Idealista;

B. Romântica;

C. Religiosa;

D. Metafísica;

E. Determinista

2. Assinale a alternativa em que se encontram as obras de Euclides da Cunha publicadas em 1907:

A. Ondas - Os Sertões - Peru versus Bolívia;

B. À margem da história - Castro Alves e Seu Tempo - Contrastes e Confrontos;

C. Contrastes e Confrontos - Peru versus Bolívia - Castro Alves e Seu Tempo;

D. Peru versus Bolívia - Relatório da Comissão Brasileiro-Peruana de Reconhecimento do Alto Purus - Contrastes e Confrontos;

E. Contrastes e Confrontos - Canudos, Diário de uma expedição - Castro Alves e Seu Tempo

Professor Stênio

3. O sertanejo apresentado psicologicamente por Euclides da Cunha opõe-se, como ser humano , tendo períodos de:

A . Envolvimento rápido e desligamento social;

B . Preocupações afetivas e desequilíbrio familiar;

C. Preocupações políticas e envolvimento religioso;

D. Apatias longas e impulsos externos;

E. Naturalidade de ação e emoção momentânea

4. Um incidente que desencadeie as energias adormecidas do sertanejo é chamado de ______para que ele reaja , acordando, transfigurando-se:

A . Apatia;

B. Estímulo

C. Resposta

D. Reflexo

E. Emoção

Professora Rachel:

5. O texto "Um velho problema" encontra-se publicado no livro:

A . Peru versus Bolívia;

B. Contrastes e Confrontos;

C. À margem da História;

D. Os Sertões;

E. Ondas

6. Assinale o item que completa corretamente o texto euclidiano: "A exploração capitalista é assombrosamente clara, colocando o trabalhador..."

A. "...num nível superior ao da máquina...";

B. "...num nível inferior ao da máquina...";

C. "...no mesmo nível da máquina..."

D. "...na permanente passividade..."

E. N. D. A

Prof. Ary

7. A definição mais moderna de clima, ligada à climatologia dinâmica, diz que:

A. Clima é a sucessão habitual dos tipos de tempo num determinado local da superfície terrestre;

B. Clima é o estado médio dos fenômenos atmosféricos de um dado lugar;

C. Clima é um estado momentâneo e variável de um determinado local da superfície terrestre;

D. Clima são as médias diurnas, mensais e anuais da temperatura e das chuvas;

E. Clima reflete os aspectos geomorfológicos e climatobotânicos de uma área.

8. No Brasil atuam diversas massas de ar. Aquela que provoca chuvas frontais no litoral do Nordeste durante o inverno, geadas nas lavouras dos Estados da região Sul e friagem no Norte, denomina-se:

A. Equatorial continental;

B. Equatorial atlântica;

C. Tropical atlântica;

D. Tropical continental;

  1. Polar atlântica.

Professor Guilherme

9. "A Ordem como meio e o Progresso como fim" essa frase ilustra de maneira bem clara o pensamento:

A. Determinista;

B. Progressista;

C. Darwinista;

D. Positivista;

E. Futurista;

10. Euclides da Cunha como homem de seu tempo tinha sido muito influenciado por grandes pensadores da época, o mais importante porém foi:

A. Jean Paul Sartre;

B. Karl Marx;

C. Augusto Comte;

D. Benjamin Constant;

E. Frederic Angels

Professora Maria Olívia

11. Euclides admirava tipos como o seringueiro, pois:

A. O seringueiro vivia resignado, apesar de toda situação adversa;

B. O seringueiro era capaz de encontrar, em seu lado místico, as respostas ao seu sofrimento;

C. O seringueiro era capaz de suplantar o meio adverso e tirar do nada alguma coisa;

D. O seringueiro lutava até a morte por seu ideal;

E. O seringueiro procurava fugir do jugo opressor através do impaludismo.

 

12. Segundo Euclides, na Amazônia "...tudo é vacilante, efêmero..." O autor cita isso referindo-se:

A. À escassez de solo para a plantação de produtos comestíveis;

B. Ao nomadismo a que são obrigados devido à grande quantidade de terra que é levada com as águas;

C. Às doenças tropicais endêmicas ainda não controladas;

D. Às grandes áreas desertas que provocam a mudança constante da população;

E. Ao fato de que o seringueiro não possuía nada de seu.

 

Profa. Célia Mariana

13. O sertão é TERRA IGNOTA, porque:

A. Todos o conhecem;

B. É um lugar muito distante;

C. Foi evitado por todos os povoadores do Brasil;

D. Ninguém sabe exatamente onde ele fica

E. É desconhecido porque não existe

14. A frase "Bateram-lhe por igual às margens o bandeirante, o jesuíta e o vaqueiro" pertence:

A. À "Terra" e refere-se ao rio Vaza-Barris;

B. Ao "Homem" e refere-se ao rio São Francisco;

C. À "Terra" e refere-se ao rio São Francisco;

D. Ao "Homem" e refere-se ao rio Vaza-Barris;

E. À "Luta" e refere-se ao rio São Francisco.

15. Marque a alternativa em que todos os nomes designam jagunços famosos em Canudos.

A. Juazeiro, Pajeú, João Abade, Uauá;

B. Uauá, Cumbe, Pajeú, Vila Nova;

C. Pambu, Pajeú, Bendegó, Chico Ema;

D. Pajeú, João Abade, Macambira, Vila-Nova;

E. Monte Santo, João Abade, Beatinho, Cumbe

Professor Manoel Roberto

16. Em "OS SERTÕES", a visão da História está intimamente ligada aos aspectos jurídicos do livro que inicia uma espécie de processo em que o autor:

A. Desempenha os papéis de testemunha, de perito, de advogado de defesa, de acusado e juiz;

B. Como mero narrador neutro, mantém-se distante, para deixar o julgamento aos leitores;

C. Apresenta, exclusivamente, testemunhos de ambas as partes envolvidas, deixando o restante do processo para a crítica especializada;

D. Acusa indefensavelmente tanto os soldados quanto os jagunços, para acabar condenando a ambos;

E. N.D. A .

17. A "Campanha de Canudos" em "OS SERTÕES" constitui:

A . O único assunto do livro , colocando Euclides como o maior historiador brasileiro dos séculos XIX e XX;

B . Variante de um assunto geral , que é o esboço dos traços mais expressivos das sub-raças sertanejas do Brasil;

C. O aspecto realçado por Euclides com maior vigor literário;

D. Um aspecto de pequena ou nenhuma importância na obra prima de Euclides;

E. N. D. A

18. A principal finalidade de Euclides ao escrever "OS SERTÕES" foi:

A. Defender o exército brasileiro;

B. Acusar os jagunços selvagens;

C. Denunciar um crime da nacionalidade contra os sertanejos;

D. Estudar a região semi-desértica da caatinga;

E. N.D.A. .

Professor Foot

19. " As Catas", poema de Euclides da Cunha, versa sobre:

A. As antigas religiões do Oriente Médio;

B. A decadência do ciclo da mineração;

C. O desenvolvimento de metrópoles como Londres e Paris;

D. A questão do sertão, como na sua obra prima;

E. A amizade entre Euclides e Coelho Netto.

20. "Poema Rude", de autoria de Euclides da Cunha , é:

A . Uma poesia avulsa de seu caderno "Ondas";

B . Um poema apócrifo, falsamente atribuído ao escritor ;

C . Um poema escrito e publicado originalmente na cidade de Campanha, em 1895;

D . Um poema sem uma data específica;

E. N. D. A .

Professora. Carmem Cecília

21. Qual destes itens NÃO faz parte do Programa de "O Proletário" e da "Mensagem aos Trabalhadores", publicados no órgão do Clube Democrático Internacional "Filhos do Trabalho", em São José do Rio Pardo ( 1º de maio de 1899);

A . "Dar a cada um o que cada um merece";

B . "Impostos diretos e pesadíssimos sobre a renda";

C . "Escolas gratuitas, com ensino leigo e obrigatório para as crianças";

D . "Reivindicação dos bens particulares para a divisão social";

E . "Promover a solidariedade entre todos os que formam a imensa maioria dos oprimidos".

22. O jornal "O Rio Pardo", de 3 de maio de 1900, publicou o artigo de Euclides da Cunha, "O 4º. Centenário do Brasil", onde o autor:

A. Associa a fase medieval com a Antigüidade, ambas consideradas tumultuadas e estéreis;

B . Cita o Renascimento , mas não o associa aos descobrimentos marítimos;

C. Afirma que o descobrimento do Brasil realizou-se como um incidente, mas não fortuito;

D. Não menciona o Tratado de Tordesilhas e nem a possibilidade de Pedro Álvares Cabral ter recebido orientações secretas de Vasco da Gama;

E. Lastima a chegada da Civilização às terras virgens do Brasil, como algo muito negativo.

 

Professor Marco Aurélio

23.As acusações levantadas pela promotoria contra ______, alegando que este era sustentado e tido como filho por _______ foram facilmente derrubadas pelo advogado Dr. Evaristo de Moraes.

Os espaços se completam com:

A. Dinorah e Dilermando;

B. Dilermando e Dinorah;

C. Dilermando e Euclides;

D. Dinorah e Euclides;

E. Euclides e Dilermando.

24. Dinorah, figurante nesta tragédia, talvez tenha sofrido um dos piores destinos dentre os nela envolvidos. Qual foi o seu fim?

A. Recuperou-se totalmente do trauma e virou jogador de futebol do Botafogo;

B. Foi acusado e preso como mentor intelectual do assassinato do Dr. Euclides;

C. Desapareceu, não deixando rastros;

D. Suicidou-se, após perder, gradativamente, os movimentos;

E. Morreu de velhice num asilo, sendo enterrado como indigente.

25. Seis anos após a morte do Dr. Euclides, Dilermando se vê travando outro duelo, levando outro Cunha à morte. Qual dos filhos do Dr. Euclides tentou vingar sua morte?

A. Solon;

B. Luiz;

C. Euclides Filho (Quidinho);

D. Manuel.

E. Mauro.

Professora Karla

26. Estudando-se o imaginário republicano em Euclides da Cunha chama a atenção:

A. O fervor com o qual ele adere à ideologia republicana e a posterior descrença frente à República posta em prática no Brasil;

B. O fervor com o qual ele adere ao movimento abolicionista;

C. Seu comportamento ativo no "Partido Republicano";

D. Sua falta de perspectiva com a mudança de regime: Monarquia – República;

E. O fervor com o qual ele lutou pela manutenção do regime monárquico.

27. A segunda metade do século XIX foi um período em que a vida cultural, social e política brasileira sofreu a influência de inúmeras correntes filosóficas advindas da Europa e que influenciaram a visão de mundo da classe dominante. Eram elas:

A. Positivismo e neoliberalismo;

B. Determinismo racial e colonialismo;

C. Positivismo, determinismo geográfico e racial;

D. Determinismo geográfico;

E. Positivismo.

28. Assinale a afirmativa incorreta:

A. Euclides da Cunha ao se confrontar com a realidade histórica de sua época, principalmente após a Revolta da Armada e acentuando-se profundamente com a barbárie assistida em Canudos, se desiludiu com a República.

B. Euclides da Cunha foi engenheiro militar e jornalista.

C. Euclides da Cunha foi um intelectual que foi fortemente influenciado pelo positivismo e determinismo racial e geográfico.

D. Euclides aderiu à República por acreditar que fosse uma etapa necessária para a conquista do progresso e do desenvolvimento da sociedade.

E. Com base no valor sagrado da experiência, Euclides fez sua preleção a favor da República, entretanto não condenou o Império, pois possuía profunda admiração pelo Imperador e suas idéias.

29. Leia atentamente as afirmativas e em seguida assinale a alternativa correta:

I - Euclides da Cunha, através dos seus artigos, fazia apologia da República e da Democracia, vistas como estágios necessários e inevitáveis para o "desenvolvimento natural da sociedade".

II - Euclides da Cunha não se colocava como adepto do "Partido Republicano", mas adepto da ciência, que estaria em plano superior aos das disputas partidárias.

III - De acordo com Euclides da Cunha, o advento da República não indicaria a vitória de um partido, mas exprimiria o renascimento de uma nova sociedade.

A. Afirmativas I e II.

B. Afirmativas I e III.

C. Afirmativas II e III.

D. Todas as afirmativas estão corretas.

E. Apenas a afirmativa I está correta.

30. Leia atentamente e em seguida assinale a alternativa correta:

I - Euclides da Cunha formou-se bacharel em Direito pela Universidade de Recife.

II - Euclides da Cunha estudou no Colégio Militar, onde se pregava "o princípio do mérito e do talento", contratando com os ideais de uma sociedade de corte, patriarcal e hierarquizada.

III - Euclides da Cunha publicou em 1897 (período da Guerra de Canudos) dois artigos intitulados "A Nossa Vendéia", onde ele desenvolveu a interpretação de que a Guerra de Canudos era uma manobra monarquista.

A. Apenas a afirmativa I;

B. Apenas a afirmativa II;

C. Apenas a afirmativa III;

D. Afirmativas I e II;

E. Afirmativas II e III.

Professor Aírton

31. Antônio Conselheiro não aceita o regime republicano, entre outras razões porque neste:

A. reformara-se o código civil

B. separara-se a Igreja e o Estado:

C. emitira-se moeda sem lastro:

D. os sertanejos foram perseguidos

E. o poder fora entregue aos militares.

32. A Guerra de Canudos ocorreu durante o quadriênio presidencial de:

A. Deodoro da Fonseca

B. Floriano Peixoto:

C. Prudente de Morais;

D. Rodrigues Alves;

E. Afonso Pena

Professora Anabelle

33. O processo cultural representado pelo carnaval brasileiro pode ser compreendido como apontam as assertivas a seguir, com exceção de:

  1. O carnaval é uma forma de redenção dos excluídos da sociedade;
  2. Os desfiles das escolas de samba são um ritual múltiplo, em que se revela a circularidade entre os níveis de cultura;
  3. O carnaval reúne os conteúdos da festa e do riso, por um lado, e do questionamento da realidade social, por outro lado;
  4. Os desfiles carnavalescos são a expressão unilateral de uma cultura exclusivamente popular e, portanto, constituem-se apenas num evento mercadológico e de mídia;
  5. Embora não esteja imune à indústria cultural, o carnaval é um movimento que subverte a teoria da separação entre as culturas popular e erudita.

34. Assinale, a seguir, a opção que contém informações corretas sobre a releitura do clássico da literatura, "Os Sertões", de Euclides da Cunha, pelo mundo do carnaval carioca:

  1. A escola de samba "Em Cima da Hora", em 1976, escolheu como enredo a célebre frase euclidiana: "O sertanejo é antes de tudo um forte.";
  2. Joãozinho Trinta foi o carnavalesco que criou as alegorias e o samba "Os Sertões";
  3. A escola "Em Cima Hora" não foi fiel ao "roteiro" contido no próprio livro "Os Sertões", retratando em seu desfile apenas a parte "A Luta";
  4. O desfile da "Em Cima da Hora" aconteceu totalmente desvinculado do mecenato dos banqueiros do jogo do bicho do Rio de Janeiro;
  5. Não houve no desfile da "Em Cima da Hora" qualquer espécie de diálogo do fenômeno carnavalesco com outras artes, processos culturais ou campos do saber, como teatro, a mídia, a literatura ou a alegorização barroca

 

O Berrante Online é uma criação coletiva do Coletivo Euclidiano. Contribuições são bem-vindas!